quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Poesia da lágrima caída

Esta noite me rasguei toda em lágrimas
pensei em mil coisas, sair pela estrada,
correr pra longe, me perder...
São lágrimas sem sentido
São lágrimas de dor e vergonha...
tenho vergonha de olhar as pessoas
e sentir que os outros não as veem como eu.
São lágrimas fragmentadas 
São lágrimas nefastas
que me deixam triste.

Eu te vejo e canto pra você estar comigo,
Mas você não sente... Sai, fala de tudo...
mas não senta nem respira,
sai atropelando toda gente,
Você não me enxerga?
Estou do seu lado!
Você não sente?

Venha, olha minhas mãos calejadas,
São marcas de trabalho pesado,
São marcas do mastro que segurei pra você.
Venha, camarada!
Não fortaleça a mentira medonha,
Isso engrandece o outro lado,
O metal bélico que mata
E você ainda não viu
Por correr demais...

É por esse motivo que choro
Nas noites que penso demais,
Penso em você,camarada,
Penso que podemos estar juntos,
E você passa os dias a olhar pela fresta da porta



Mara Farias







terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Compa,eu te entendo




Não precisa fazer pedidos extremos
Eu te entendo...
Pega a minha mão e caminha,
Vamos sair com destino ao mar
ver o sol nascer ou se pôr...

Não, não fale agora
Sinto sua respiração
e ponho a cabeça em teu peito,
Escute o silêncio...

Vem,senta ao meu lado
Canta aquele verso bonito,
Quero escutar a tua doce voz,
Quero apenas escutar você...

Se estiver com medo
Me fala,eu vou entender...
Mas só me fala a verdade
Que eu vou escutar...

Mas me olha com carinho 
Sem me assustar,
Eu gosto de pessoas meigas,
Gosto de pessoas que falam devagar...

Mara Farias

domingo, 16 de dezembro de 2012

CARTA DE AMOR

Se eu ficar ao teu lado pra sempre,

até o fim de nossas vidas,

Se eu me dedicar a esse amor tórrido...

Irei definhar até a morte,


Estarei presa em um falso amor.

Eu não almejo esse fim,

Eu quero viver mais!

Eu quero amar outras pessoas

Ou talvez todo mundo

que em minha estrada passar...

Eu quero estudar

e abraçar meus ídolos,

Quero ir às reuniões do partido

sem pensar no teu almoço

ou no remorso que é deixá-lo sozinho.

Você entende?

EU QUERO LIBERDADE!

E quero que minhas companheiras também sintam 

isso: EMANCIPAÇÃO.

Será ser demais?


Posso estar com você em vários desses 

momentos,

Mas quero meu espaço,minha individualidade,


Assim como você tem a sua...

Eu tenho por você profundo amor,

Tenho esse sentimento lindo,

Mas antes quero me assegurar

de respeito, igualdade,liberdade...








Mara Farias 

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

O GOLE DE CAFÉ

Hoje tomei muitas xícaras de café preto e forte,era pouco açúcar,então o gosto amargo em minha boca permaneceu por quase todo o dia... No fim da tarde, sentia meu corpo tremer, o sangue pulsava mais que o normal,coração acelerado e uma vontade enorme de lavar pratos. A cafeína havia entrado em minhas veias e meu cérebro já pensava em muitas (muitas) coisas. As pernas não pararam de bater contra o chão e o nó na garganta não aliviou minha mente insana.
Saibam que em vários momentos da vida, os mais próximos ou não,me verão com uma xícara na mão, e tentem entender que morrerei com esse vício. Sim,é um vício e tem sabor tranquilizante mesmo sentindo depois o amargo da agonia, do não saber o quê, dos sentimentos embaralhados. Eu sinto tudo isso!
Cada gole vem enfeitado de um significado:
O primeiro gole de café é carregado de reflexões,esse vem no início do dia, na manhã de sol quase frio.
Ao meio dia, é momento de sentar e falar um pouco da manhã, e se for de ficar ao lado de uma garrafa,saibam que irei continuar a fazer tudo (estudar, escrever,ver e-mails,limpar a casa) com uma boa dosagem de café.
Pois minhas caras amizades, estarei no fim deste dia do mesmo jeito que iniciei esses parágrafos... Com a mais alta taxa de cafeína no sangue e talvez avaliando todo o dia com a mão no queixo e tomando...café!

MARA FARIAS




terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Amigos trazem alegria

Queria te abraçar por hoje e confortar as dores do dia
para no amanhecer você se sentir melhor
e acordar com sentimento de alegria,
Queria ver você sorrindo ...

Mas o meu querer é vago
por eu ser uma pessoa triste,
Tristeza é algo que cultivo sem querer,
Quero ver teus sorrisos nesta noite
ou no dia que amanhecer...

Amigas minhas e amigos meus
Não temam a minha angústia,
A sinto sempre que acordo
mas ao vê-los é como o raiar da vida...

E sou alegre em muitos momentos,
Apreciem estas horas,
São fagulhas do tempo
Coisas que acontecem agora,
É com vocês que as vivo...


Ainda quero ver tua alegria,
Teu sorriso e tuas besteiras...
Ao te abraçar sentir a euforia 
da vida, do vento,das estrelas...

Mara Farias




sábado, 20 de outubro de 2012

Carne, Osso e Cor

Eu te sinto em carne, osso e cor
É tão real e torrente,
Mas parece que você não sabe quem sou,
Também sou carne,osso e cor...

O que você carrega nesse sua mente?
O que você carrega de especial?
O que você vê a sua frente?
O que você compreende do jornal?

Eu nem sei me explicar...
Eu não sei o que é ser especial,
Eu te enxergo,querida amiga...
Não temas!Esse jornal não tem vida,
Pegue estes livros, eu te empresto...

Somos carne, osso e cor
Somos tão jovens ...
Queremos tanto...
Quem nunca se jogou
depois de enxergar?
Somos poesia, 
Vida, música, sonhos...
Somos alegria,
Carne,osso e cor...




Mara Farias, para o dia das poetisas e dos poetas, lembrando Pagu, Mario Alves, Dona Militana, Carlos Marighella, Nísia Floresta e tantas e tantos...

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

O FOGO


O fogo que tudo acaba,
O fogo que tudo inflama,
O fogo que escapa,
O fogo que está em chama.

O fogo que tudo destrói,
O fogo do vulcão,
O fogo que arde e dói,
O fogo do coração.

O fogo que não sei de onde vem,
O fogo que aquece o dia,
O fogo que o povo tem,
O fogo de melancolia.

O fogo do sexo,
O fogo da mão,
O fogo certo?
não sei meu irmão!

O fogo que se apaga,
O fogo que finda,
O fogo da alma,
O fogo que anima.

Mara Farias


domingo, 7 de outubro de 2012

Sentimentos diferentes

Eu suspiro muitos sentimentos...
E não sei qual deles é mais forte...
Um deles é tormento
o outro me deixa mole...

Um é carregado de emoção,
vem de todas as formas
transformando meu coração
em pessoa nova...
O outro veio devagar,
veio com tanta amizade
me fez apaixonar...

São amores tão iguais,
Na vontade, na conquista,
na busca que a gente faz,
é sentimento comunista!

Mara Farias






domingo, 9 de setembro de 2012

Presente de amiga


sábado, 1 de setembro de 2012

Lágrimas de confusão


Eu choro quando penso que estou sozinha
E choro quando vejo mais pessoas ao meu lado,
Eu choro quando falo várias vezes sozinha,
E choro quando vejo gente gritando AUTO!!!!!!

Eu choro quando vejo o invisível
E choro quando ninguém mais vê o que vejo,
Eu choro quando tudo parece impossível,
Eu choro sempre que fraquejo...

Eu choro em dias de alegria,
Em momentos de formação,
Eu choro nos momentos de euforia
E também de construção...

Eu sou dois pedaços de mulher:
Uma é triste pela falsa estrutura
A outra se transforma no que é
para transformar a conjuntura
Em algo novo que faça
Novo homem nova mulher...


Mara Farias

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Desejos da vida

Eu te quero tanto
Eu luto para te ver
Eu esqueço tudo
Eu quero você...
Eu deixo a família,
Os amigos e os amores,
Só pra ir ao teu encontro
nos livros, nos pensamentos
em meus valores...
Sou capaz de viver à tua busca
Até os meus últimos dias na terra,
Posso chorar de tristeza
ou perder as forças,
Mas só de pensar em você
Tudo se renova...
Eu me preparo todos os dias
para tua chegada,
Eu estudo, eu crio,
Eu me reviro sempre...
Mas sei que posso não te encontrar
Que o tempo é pouco e difícil de lutar,
Que a gente vira e desvira
e podemos não ganhar,
Posso perder para vida,
mas não desisto da vontade de mudar...

Mara Farias

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

A LUA

A lua está do tamanho da minha saudade,
Ela brilha no céu escuro
Com a ajuda da estrela solar,

A saudade parece um alto muro
do qual não consigo escalar...

Essa lua gigante deixa à todos calados
Com sua estonteante beleza
E o suspirar dos apaixonados,
Ela deixa suspirando
até quem mora em outros estados.

O sentimento que me invade
não é à toa que eu o sinto,
Essa noite aumentou uma saudade
Que no coração eu cultivo...





Mara Farias






quinta-feira, 26 de julho de 2012

Começou nesse dia




Lembrei hoje da rebeldia
Marcada por lutas,
Marcada pela melodia
Da nuvem que trás a chuva...

Lembrei dos amigos,
Eternos companheiros
de estradas e perigos,
do trabalho verdadeiro...

Lembrei hoje da esperança
Que carrego em mim,
Sonhando como uma criança
dizendo que confia em mim...

Acordei pensando na vitória passada
Que ainda não acabou,
Dizendo Viva 26 de julho,
Nesse dia,a luta apenas começou...

MARA FARIAS

terça-feira, 24 de julho de 2012

Ai Saudade que mata!

Queria dizer que estou com saudade,
Mas da última vez,
Me disseram que era melhor as lembranças,
Pois ficaria na eternidade...

Então guardei como quem tenta guardar um furacão,
Mas furacões são fortes e não é fácil conter,
Não é fácil suprimir nem esconder...

Em todo caso, eu a sinto profunda,
Sorrateira, cruel e avassaladora,
A saudade é como o fogo que arde,
Dói principalmente nos fins de tarde...

Dessas tardes frias de inverno brasileiro,
Eu sinto a falta do teu abraço,
Eu sinto saudade do teu cheiro...

Mas aprendi a viver com a saudade,
Eu morro, suspiro, mas vivo...
Nem queria aumentar tua vaidade,
Mas é isso que sinto...

MARA FARIAS




terça-feira, 10 de julho de 2012

Amarguras de uma poetisa

Meu peito fica embrulhado,
Eu não consigo expressar...
É tão ruim não sentir...
É tão ruim acreditar...


São tantos erros,
Tantas apostas,
Tantos desejos
E dúvidas sórdidas...


Talvez esse seja o destino:
Não viver o que os outros vivem,
Não estar ao lado de quem a gente quer,
Ser apenas uma poetisa
Descrevendo a paixão do homem e da mulher.

MARA FARIAS


segunda-feira, 2 de julho de 2012

O QUERER



O que tu quer meu irmão
com essa arma na mão?
O que tu quer meu amigo
Vivendo esse grande perigo?
O que tu quer?
O que tu quer?

Eu quero tua mente,teu coração,
Eu quero plantar sementes,meu irmão,
Eu quero ser utopia, dizer não ao não,
Eu quero fincar raízes nesse chão...

O que tu quer meu amigo
Gritando alto esses nomes?
O que tu quer meu irmão
Eu não entendo esse ''não''!

Eu quero mostrar a verdade escondida,
Eu não quero viver em contradição,
Eu quero viver uma nova vida
E isso só acontece se tiver revolução.


MARA FARIAS

Mara Farias

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Marginais



Somos marginais,
estamos no campo,
nos centros urbanos 
e estudantis,
Não somos santos,
Queremos o que o
poder nunca quis.

Somos marginais
presos em contradições,
Vendo os funerais
dos jovens ladrões,
Fazemos o que
ninguém faz...
Somos marginais...


Mara Farias

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Hoje

Hoje escutei um Eu te amo ao canto do ouvido
Tão bonito...
Era Eu te amo escondido
pra ninguém ouvir...

Vi um abraço de amor
Era tão meigo

Senti vontade de senti-lo,
Eram duas gurias
Que amavam-se!

Hoje vi a opressão segurando suas mãos
Era medo...
Medo da dura repressão
Desse fato não esqueço...
Amor num vem do coração?


Mara Farias


domingo, 10 de junho de 2012

Explicação

É coração
É carne
É osso
de gente...
É cérebro
É sangue
É pele
de gente...
São olhos,
Ouvidos e
boca de gente...
É pensamento
É sentimento
que acaba
toda gente...
Então, o que é
meu irmão,
A fome
o lamento
o excremento
que o povo sente?
É coração
É carne...

MARA FARIAS




terça-feira, 5 de junho de 2012

Sentimento disfarçado

Tem gente que não chora
Mas sempre se desdobra,
Porque vive a disfarçar
O sentimento que não quer falar.

O coração se apavora
Quando não quer ver
o outro ir embora,
A vida é uma escola
Que ensina o ser humano a mentir,
Por não querer dizer
O que realmente está a sentir.

Eu nem quero ver pra onde vai essa história,
Tenho medo dessa louca viagem,
Os meus sentimentos me apavoram
Não sei mais o que fazer com eles agora...

Mara Farias


terça-feira, 22 de maio de 2012

À Canudos

Tudo aconteceu durante a República Velha,
O povo era tão sofrido e pobre
A burguesia por eles não davam nenhuma vela,
Canudos surgiu para aquele que sofre,
Mas o Estado não queria conversa!

A ordem era exterminar aquele povoado
Que trazia preocupação ao governo dado,
Aquela gente não sabia de todo alvoroço,
Pois encontravam ali esperança e gozo.

A população daquele lugar chegou a 30 mil,
Queriam plantar, colher e sobreviver
No coração desse imenso Brasil.

Viva Canudos e todo povo brasileiro!
Viva a resistência e a conduta de lutar,
Lutar e resistir é a vontade de querer mudar.

MARA FARIAS


quinta-feira, 17 de maio de 2012

Em memória de Eldorado dos Carajás


Eles morreram...
Mas houve resistência!
Lutaram...
E os mataram...
VAMOS DESISTIR?
A luta não acabou,
A luta continua
com o nosso coração
sangrando de esperança...

MARA FARIAS

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Não esquecemos - A luta persiste!

Hoje senti sua falta
E chorei de saudade,
Mas sei que sua alma
Ainda quer liberdade.

Hoje lembrei do teu meigo rosto
de menina buscando respostas,
Suas inquietações deixam todos loucos
Com palavras que ainda nos importa.

Eu chorei de saudade
do tempo que você vivia,
Lembro da tua idade,
Era um brilho de alegria.

Teu cérebro, tua luz,
Teu amor, tua calma,
Tudo isso nos induz
A lutar por essa causa.

A causa que é da humanidade,
A causa que nos persegue,
Essa é a nossa vontade
Essa causa nos aquece.

Ainda estás em meus pensamentos,
Amiga minha,das horas turbulentas,
Por isso,faço esse triste depoimento
Lembrando daquela época sangrenta.

Nossos amigos alguns se foram
Assim como tu naquele dia,
Mas teu corpo não encontraram
Tornando triste os nossos dias.

Em teu nome,nós afirmamos,
Não parar a inquietação,
Na mística sempre lembramos
Da tua fome de revolução.

Sim, escreverei essa aventura
A velha façanha do sonhar,
Como foi boa a tua bravura
Porque continuamos a acreditar.

Mara Farias

sábado, 31 de março de 2012

Aos Lutadores



Suas memórias não foram esquecidas

Em esperas utópicas,

Corações e marcas de feridas

Carlos,José, Maria, Rosa...


É crime sonhar?


A proibição não me acalma,


Me deixa triste,sem ar...


Mas saibam: - A luta não acaba!



Suas memórias estão em mim


Vivas e enternecidas,


A história terá de ressurgir


Através do grito da gente infringida.



O teu nome, o teu rosto,Senhor,


Nós o levaremos à verdade,


Nada do que vivemos está morto


Mostraremos ao povo a tua identidade.



O povo saberá das tuas injúrias


Que marcaram o corpo da luta,


Queimaram os arquivos da história


Mas nunca deterão a nossa memória!




Mara Farias

quarta-feira, 14 de março de 2012

Poesia das dez

Minha poesia não é minha
Nem é para quem escrevi,
Minha poesia é tua
Leitor que nunca vi.

Minha poesia é para tu
Mulher de vontade,
É também para tu
Pessoa com saudade.

Essas rimas que seguem o papel
É para você que suspira às dez
Nessa noite que congela os pés,
É para você que pensa em algo mais
Quando o que você ler lhe trás paz.

MARA FARIAS

quinta-feira, 1 de março de 2012

O QUE FALAR DE VOCÊ?

O que falar de você linda mulher?
Falo de sua beleza natural
Ou falo de quem você é?

O que falo de você?
Tenho tanto a dizer!
Mas não sei por onde começar...

Não sei se faço poesia,
Canto uma música
Ou se falo apenas do seu dia.

E se eu falar de suas ideias?
As bandeiras que você acredita
E da rebeldia que em você habita?

É muito bom pensar em você,
Falar de bem e de mal,
Falar de você pra mim é normal...

MARA FARIAS


quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Coisas que Aprendo



O amor não é propriedade privada

E eu aprendi que era dessa forma:

Que um deveria pertencer ao outro para sempre
,
Mas não é assim que uma pessoa deve ser amada.


Depois, aprendi que amor é gratuito,


Comum a todas as pessoas

,
Amor é liberdade de pensamento,


Amor é como folhas soltas


em terras de contentamento.



Aprendi que não posso te prender


Porque dentro de mim só há coração e cérebro


E nada de ti vou perder


Se com você não der certo.



Você será apenas mais alguém que passou em minha vida


E tudo que vivemos será importante,


Sem marcas nem feridas,


Se tornarão momentos marcantes.



Tudo isso aprendi comigo


Em instantes de reflexão,


Aprendi com teu sorriso


De fácil e trepidante explosão.



MARA FARIAS

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Juventude Problema



Eu sou um jovem problema
Tô metido numa confusão,
Fica ligado no esquema
Vou mandar minha canção.

A realidade da periferia
É diferente da burguesia,
Por isso luto sempre
pelo pão de cada dia.

Mas sei que não dá pra ficar sentado,
De braços cruzados, sendo explorado,
A malandragem é toda hora,
É sempre que acordo,
É quando não vou a escola,
Foi ligeiro que aprendi a viver essa história.

A juventude tem que lutar,
Organizar-se por um Projeto Popular.
A juventude é problema, sim,
Pois ''quando o campo e a cidade se unir
A burguesia não vai resistir!''

MARA FARIAS

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

É o que sinto

Às vezes parece que tu tens ciúme de mim,
Mas nada sei porque não sinto teus sentimentos
Nem tu sentes os meus.
Às vezes sinto teu colo suado
E ouço a tua voz de alegria,
Parecendo um anjo alado
Que ilumina meu dia.
Às vezes te desejo de corpo inteiro,
com palavras ternas e duras,
Às vezes vejo teus defeitos
Mas logo passa com tua inteligência pura.
Às vezes tenho vontade de dizer que te quero,
Mas me falta coragem e ousadia 
Talvez fingir não me importar
Seja um disfarce no meu dia-a-dia...

MARA FARIAS

sábado, 28 de janeiro de 2012

Boi de Reis, Pastoril e muito mais


O boi, a Burrinha e o Jaraguar

Fazem um bonito trio
Na dança vão brilhar,
Não há calor ou frio
Que os impeçam de bailar.

O Boi é majestade,
A Burrinha come milho,
O jaraguar não é de verdade,
Esse bicho é bonito!

E se Catirina duvidar
O Birico corre atrás dela
Fazendo-a acreditar
Que essa história não é lenda.

Venha logo para essa ciranda
O palhaço vai te buscar,
Venha logo pra essa dança
A Diana quer brincar!

MARA FARIAS

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Só se eu te ver

Se eu te ver,vou tremer toda

Não conseguirei caminhar,


Mesmo que eu faça força


O nervosismo me fará gargalhar!



Mas sei que esse encontro demora


E é até bom isso acontecer,


Talvez esse sentimento vá embora


E eu nem precise tremer.



Mas se você aparecer logo


Talvez tudo isso aconteça,


Ou eu tenho um troço


Ou também nem te reconheça.





Se eu te ver, pode ser algo natural


Uma saída com os amigos, uma reunião,


Uma festinha ou um encontro casual,


Não sei o que deixa acelerado o coração...



MARA FARIAS

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

A Livraria

É um livro que a gente não sabe explicar

Se tentar ler novamente

É outra história que irá iniciar,

Se ver a capa da frente

Pode até se arrepiar,

Mas se gosta de ver logo atrás,

A coisa pode mudar.

Comece da introdução


Que você poderá entender,


Mas se começar da conclusão


Deverá logo esquecer,


Não tente ler do meio


Talvez não saiba o que lê,


Mas se tentas do início,


Você não vai se perder.


Então escolha com cuidado


Para não se arrepender...



MARA FARIAS


segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Saudades X lembranças

Gosto de sentir saudade
porque fica no presente,
Não precisa ter maldade
É algo bom que todo mundo sente.

Não gosto das lembranças
Que ficam no passado,
Pois não há esperanças
Em algo finalizado.

A saudade sabe que um dia volta
E que esse sentimento não precisa passar,
A gente deixa aberta a porta
Para a saudade poder reinar.

As lembranças têm cheiro de velho
E parecem estar mofadas,
Parece um grande espelho
Sem reflexo, com amarras...

A saudade dói um pouco
Quando demora a voltar
Deixa com ar de louco
A pessoa que quer abraçar.

As lembranças ficam guardadas
Nas páginas de um jornal,
Parecem que foram jogadas
No fundo de um quintal.

A saudade é mais intensa
E está sempre na mente,
Toda a gente pensa
Que é ruim e descontente.

As lembranças nunca voltam
São artigos de museu,
Estão presas em um sótão,
São objetos que no tempo se perdeu.

A saudade o coração aquece,
A lembrança todo mundo esqueceu,
A saudade ninguém esquece,
A lembrança morreu?

MARA FARIAS

domingo, 1 de janeiro de 2012

Para início de Conversa



Não me conte aquela velha lenda
Que nada poderá dar certo,
Façamos uma nova história...
Você faz mais que tudo,
Faz mais que o mundo,
Faz mais que eu...

Não se subestime,
Nunca desamine,
Tudo pode mudar
Se você quiser
uma nova história começar.

Podemos ser um grande time,
Lutando contra o crime,
Lutando contra o mal da opressão
Que a arma do capital atinge o cidadão.

Todos podemos acreditar,
Porque você também não vem
Nos ajudar a encontrar
uma boa solução,
E juntos escrever a nossa história
Praticando a transformação.

MARA FARIAS